Júnior Geo solicita apoio à Lei Lucas em âmbito federal

Projeto de Lei foi solicitado pelo parlamentar em âmbito municipal que busca primeiros socorros nas escolas também foi proposto em âmbito federal. Vereadores de Palmas encaminharão documento para solicitar aprovação no Congresso.

Com a finalidade de agilizar e dar andamento ao Projeto de Lei, conhecido como “Lei Lucas”, o vereador professor Júnior Geo (PROS) usou a tribuna, na manhã desta quarta-feira, 11, para solicitar apoio e mobilização em âmbito federal. “Solicito agilidade para que possamos aprovar o Projeto de Lei que institui a capacitação dos servidores das escolas públicas e privadas, para que estes tenham conhecimento e noções básicas de primeiros socorros”, disse.

“A principal intenção deste projeto é evitar que ocorra com outras crianças, o que aconteceu com o Lucas. Por isso, é muito importante que em casos de emergências nas escolas, os servidores estejam preparados para ajudar e prestar os primeiros socorros até que o atendimento médico chegue”, ressaltou Geo.

Lei Lucas

A questão foi levantada após o estudante, Lucas Zamora, de 10 anos, na cidade de Campinas – SP, sofrer engasgamento em um passeio da escola no ano passado. A ideia para que a capacitação dos profissionais de educação seja lei, surgiu pela família do garoto, que iniciou uma campanha nas redes sociais com o intuito de conscientizar outras famílias sobre o risco de situações como essa. Os familiares também lutam para que a “Lei Lucas” possa ser apresentada e aprovada em diversos municípios do Brasil.

CPI PreviPalmas

Na ocasião, o vereador cobrou novamente que se dê andamento e instaure a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as aplicações do Instituto de Previdência Social do Município de Palmas (PreviPalmas). “Acredito que estão esperando que centenas de servidores venham a fazer manifestação nesta Casa de Leis, exatamente em função do dinheiro que possivelmente está sendo furtado e nenhuma atitude é tomada”, destacou.

O vereador Juscelino Rodrigues (PTC) manifestou apoio a CPI do PreviPalmas e afirmou que gostaria de incluir sua assinatura no documento para a instauração da Comissão. Com Juscelino, agora são oito vereadores que assinaram o requerimento de solicitação. É necessário o mínimo de sete assinaturas e o andamento do processo depende atualmente do presidente da Câmara, para que a CPI solicitada há um ano seja instaurada.

 

 

Comments

Deixe uma resposta